NOVO CENÁRIO EDITORA MARTIN CLARET

 

Diante dos desafios que o mercado editorial enfrenta, boa parte do planejamento de mercado e os rumos deste tiveram de ser repensados; se antes o editorial brasileiro pertencia em grande parte a grupos familiares, que lapidavam o trabalho do livro como verdadeiros monges centrados na produção quase personalizada de cada exemplar, com um esmero artesanal, hoje o trabalho editorial sacramenta-se numa indústria, em que se pesa o dever de se desenvolver um trabalho de maneira ordenada e em quantidade e ritmo em que se atenda às demandas de mercado, esta é a nova realidade da qual não se pode escapar. A partir disso, passamos então a nos questionar como desenvolver em nosso editorial um trabalho que corresponda ao peso de obras clássicas – muitas delas escritas há séculos – diante de um mercado de entretenimento muitas vezes estabelecido em instantâneas e perecíveis produções? Como sobreviver ao estabelecido jogo de marketing e ao avassalador e, algumas vezes, fugaz ciclo de best-sellers? 

Pensando um pouco, chegamos à conclusão de que o mais importante, embora correndo riscos, seria apostar em manter o gosto e o prazer em publicar clássicos, em bons livros que não se resumem a uma época ou gosto específico, pois são atemporais, por essa razão, perenes. Não poderíamos perder o foco, considerando-se que o nosso objetivo, dentro dessas quatro décadas de história, é não ater-se simplesmente aos interesses puramente comerciais; entendemos que a qualidade editorial atrelada à acuidade literária deve ser o objetivo central desta casa editorial, afinal, sempre nos perguntamos: o que é um livro e qual é a sua função? Claro que tal questão abre-se a uma ampla discussão, mas, ainda assim, antes de pensarmos no livro como um objeto, é preciso tê-lo como um conceito, é preciso pensá-lo como um instrumento moldador e formador de caráter, informador e desenvolvedor de opinião, que agrega, complementa e entretém pessoas das mais diversas idades, estilos de vida, classes sociais, gêneros, graus de instrução; em síntese, é uma ferramenta que transcende a sua representação física e une diferentes estratos, universos; e tendo-se em mente tal convicção pensamos cuidadosamente a publicação de cada um dos títulos de nosso catálogo.

No entanto, não podemos nos isolar da realidade e das reais necessidades de nosso leitor. Com isso, traçamos o nosso objetivo de modo a mantermos nossa linha editorial voltada aos clássicos literários – nacionais e internacionais, renovando o modo como estes são trabalhados, do conteúdo ao formato das edições, confirmando a tese de que precisamos renovar e inovar as velhas e boas ideias.

Renovar e inovar, palavras análogas, afins, entretanto distintas. Renovar, fazer de novo, dar força, revigorar-se. Inovar, fazer algo que até então não era feito. A designação de tais palavras, por si, poderia sintetizar nossos ideais, mas os detalhamos: 

O nosso editorial empenha-se em refletir sobre o que fora feito até então, com o objetivo de pensar todo o catálogo, reconsiderando o livro e sua estrutura, coadunando novos projetos gráficos às novas concepções de produção, tradução e edição dos textos que compõem nossas edições. O trabalho dos editores concentra-se em estabelecer o rigor e a qualidade indispensáveis a toda cadeia de produção do livro: dos projetos de publicação; passando pela colaboração de tradutores de renome; revisores cuidadosos, contribuindo com o apuro, a qualidade e a coesão essenciais a um bom texto; até a redação de textos introdutórios e críticos, que componham e agreguem valor às nossas edições, produzidos por acadêmicos e especialistas conceituados; enfim, por meio de uma gama de profissionais que atesta às edições o rigor qualitativo que se espera, tendo sempre como o centro deste trabalho o nosso leitor.

Almejamos mais que um livro em sua estrutura “capa e miolo”; a leitura de tais edições deve apreender naturalidade e uma nova experiência ao leitor. Deixando, definitivamente, antigos conceitos no passado, que não privilegiavam a boa leitura, estabelecendo então uma nova metodologia e eficiente para as publicações nas quais trabalhamos.

A nossa equipe editorial zela por um produto que tenha em sua essência o esmero e cuidado das boas casas editoriais, conferindo à feitura do livro o refinamento que lhe é básico e peculiar; procurando aprender com os problemas do passado, com as problemáticas e com os erros, reconsiderando a gestão do modo de se produzir livros, tendo a concepção, como já observamos, de que o livro é um objeto que ultrapassa as dimensões físicas, tornando-lhe muito maior que o espaço que ocupa numa estante e, principalmente, em nossas mãos.

Com tais propósitos, a missão da Editora Martin Claret é conscientizar e motivar as pessoas a desenvolver e utilizar o seu pleno potencial mental, emocional, espiritual e social, e é um prazer tê-lo conosco nessa nova fase.

Obrigado por escolher nossas publicações!

Revolucione-se: leia mais para ser mais!